morte_orkut_2Há 10 anos nascia o Orkut, a rede que já foi a mais acessada pelos brasileiros. E como todo canal de sucesso, diversas empresas investiram nela, desde anúncios até a compra de comunidades inteiras, como por exemplo a “Eu odeio acordar cedo”, que tinha 6 milhões de usuários. Até então o Orkut respirava por aparelhos, mais parecendo uma cidade fantasma desabitada. Até que desligaram tudo. Hoje, dia 30 de setembro, é o dia oficial da morte do Orkut. Parte das informações do site serão deletadas enquanto outra parte permanecerá disponível para toda a internet.

Nota rápida: Você tinha dados e fotos lá? Ainda dá tempo de guardar seus dados. Isso pode ser feito até setembro de 2016, com o Google Takeout

 

O que a morte oficial do Orkut pode nos ensinar sobre o investimento em mídias sociais?

O que sua empresa precisa fazer para evitar ser “pega de surpresa” quando uma rede social deixa de ser a bola da vez?

É claro que uma rede social não desaparece do dia para a noite. Mas uma boa estratégia de rede social não fica só a mercê de um software do qual você não tem controle. Confira passos para uma estratégia de sucesso – e blindada contra modismos.

1) Estratégia completa de redes sociais

Sabia que a rede social mais antiga do mundo foi inventada em Roma? Pois é, rede social não é sinônimo de Facebook – nem mesmo de computador. É uma rede de relacionamento que pode ser integrada a seu site, seu SAC, o espaço físico de sua loja.  Pode-se focar também em outras redes mais específicas, como Pinterest, Linkedin, que façam sentido para seu cliente. É preciso enxergar além do polegarzinho para cima azul.

2) Convergência para outros canais

Sua base de dados não pode ficar somente no software de um terceiro, você precisa atrair seus seguidores para seu mailing, para um cadastro que você possa armazenar. Existem estratégias como “landing pages”, marketing de conteúdo, promoções, entre outros, que podem gerar este database.

3) Medição de resultados

Acompanhar o quanto cada rede social está gerando de cadastros, e o quanto estes cadastros estão revertendo no resultado desejado (vendas, contatos, orçamentos) é parte essencial do processo. E também a forma de medir o quanto uma ou outra rede social está dando de retorno.

4) Acompanhamento de tendências

Apareceu outra rede social? Os usuários estão migrando para outros meios? A Facebook está exigindo mais investimento para gerar o mesmo retorno? É preciso ficar ligado em tudo e comparar com os resultados do item 3 para antecipar as próximas ações a serem feitas – e recomeçar o ciclo com novo planejamento, de acordo com o item 1. Fica a dica – que tal acompanhar nosso blog? Filtramos e analisamos estas tendências para você 😉

Concluindo: Uma boa estratégia prevê a hora de entrar, aproveitar a onda e a hora de sair de uma rede social, antes mesmo dela naufragar. Sem deixar de levar com você os usuários conquistados.

Fique por dentro de todas as tendências do marketing e da propaganda assinando nosso newsletter:

* Campo obrigatório




Responda