Coca-cola feita em casaBateu aquela vontade de tomar uma Coca-Cola bem gelada? Nem precisa sair pra comprar. Logo você vai poder fazer a sua própria Coca-Cola em casa.

A Coca-Cola anunciou no dia 5 de fevereiro que gastou US$ 1,25 bilhão para comprar 10% da Green Mountain Coffee Roasters, fabricante de máquinas e cápsulas para produção de café e bebidas quentes.

O aporte vai ajudar na criação e lançamento, em outubro, de uma nova máquina para bebidas frias. As empresas vão trabalhar juntas para ofertar bebidas com e sem gás, como refrigerantes, chás e sucos. A ideia é em 2015 a Coca-Cola já estar disponível para ser “feita em casa”.

A Nespresso e a Dolce Gusto já mais do que provaram que o negócio é rentável. E a Soda Stream, com sua máquina de fazer refrigerante, já tem tirado o sono das grandes marcas (veja aqui o último comercial feito durante o SuperBowl).

E a Coca-Cola se reinventa mais uma vez.

A empresa, que já perdeu a liderança como a marca mais valiosa do planeta, quer reconquistar seu posto. E está apostando em uma tecnologia que vai ser a nova revolução industrial, que é a fabricação de produtos em casa. Não deixa de ser o mesmo princípio da impressão 3D.

É uma grande sacada de marketing. O preço do produto vai cair consideravelmente e de forma inteligente. Afinal, fica para a Coca-Cola fornecer apenas seu principal item: o xarope de sua secreta fórmula. E fica por conta do consumidor o gás, a água e o armazenamento, acabando inclusive com as poluidoras garrafas PET. É logisticamente perfeito. E de logística, a Coca-Cola sempre entendeu, afinal de contas, sua missão é “estar a 1 minuto de qualquer pessoa com sede”. E, problemas a parte, isso ela tem feito com louvor.

Com um grande lançamento, com propaganda, press-releases, eventos, entre outros, tem tudo para ser um grande sucesso e uma mudança na forma de consumir o produto. Só que a Coca-Cola tem que ser rápida para não ser copiada antes do tempo.

 

Achamos que você irá gostar de ver mais notícias como esta. Para receber nosso newsletter de marketing e comunicação, cadastre-se abaixo:




Fonte: Folha, Tecmundo

Responda