Muito tem se falado sobre a substituição da TV pela internet e por outras mídias. Agora, temos números que provam que a TV está realmente sofrendo sérios ataques destas mídias. Os dados foram retirados de matéria publicada pela Business Insider e refletem a realidade dos EUA, mas apontam uma tendência que só tende a se repetir no Brasil.

Este ano tem sido o pior de todos para a mídia TV. A audiência está em franco colapso: de setembro de 2011 pra cá só houve queda na radiodifusão e na TV a cabo, de acordo com pesquisa feita pelo Citi Research.

Menos pessoas estão assistindo TV. E os números estão caindo há anos.

Não é muito surpreendente que a audiência das redes de transmissão esteja em baixa. As grandes redes têm enfrentado crescente concorrência de canais a cabo com programação de melhor qualidade, tal como HBO.

Tanto para a TV aberta como para a TV a cabo, a audiência vem caindo. Enquanto isso, o Facebook e o Google criaram um público que está prestes a ultrapassar a TV em termos de alcance. As pessoas simplesmente não assistem mais às suas séries favoritas como antigamente. Este declínio no número de espectadores é liderado pelos jovens.

grafico-queda-audiencia-tv
Queda na audiência da TV nos EUA

 

A visualização de vídeos em dispositivos móveis está crescendo.

Apesar do iPhone e do Android ainda terem alguns problemas na exibição de vídeos, a quantidade vista em dispositivos móveis só cresce. Cerca de 40% de todo o tráfego do YouTube é móvel.

Audiência está indo para o digital, em especial o mobile
Audiência está indo para o mobile. Perceba o grande aumento em 2013 (última coluna roxa)

 

Os tablets estão roubando o horário nobre, antes dedicado à TV.

No setor de mídia, iPads e outros tablets são às vezes chamados de mídia “vampiro” – que saem à noite. Aos poucos, a verba está seguindo os olhos dos consumidores. Ela está mudando de TV para a mídia digital de todos os tipos.

As pessoas estão se “desligando” cada vez mais.

A internet banda larga deveria ser a responsável pelo fim da TV a cabo, só que não. Ao todo, 5 milhões de pessoas nos EUA cancelaram suas assinaturas de TV a cabo e também de banda larga de internet entre o começo de 2010 e o fim de 2013. Então, se menos pessoas estão assistindo televisão e menos pessoas estão pagando por serviços de Internet, isso significa que não há mais interesse em programas de TV?

Não necessariamente. O wi-fi gratuito – no trabalho, em cafés, e nos campi – está tornando mais fácil para os consumidores obterem os shows, filmes e vídeos que eles querem, sem assinar nada. Nos EUA, todos Starbucks oferecem acesso sem fio, por exemplo. Aqui no Brasil a internet rouba audiência da TV, mas é preciso pagar para ter. Mas a internet gratuita nos estabelecimentos comerciais é uma grande tendência que não pode ser ignorada.

O aumento da receita publicitária está mascarando o declínio da TV.

As propagandas estão cada vez mais caras na TV, pois ainda é difícil atingir o público de uma forma geral, e isso está mantendo o faturamento, mesmo sem manter a audiência. Mas isso pode mudar.

E o que vai acontecer?

Assim como canibalização da mídia impressa pelo meio digital é cada vez mais perceptível, novas plataformas para visualização de vídeos começam lentamente a engolir a TV. Ela não deve sumir totalmente, mas precisa se adaptar como mídia a esta realidade. Mesmo no Brasil, que  tem tradição em TV, esta tendência deve vir para ficar, por ser um país que rapidamente se adapta e incorpora o digital.

Certo é que a convergência de TV, telefone, internet, computador vai mudar hábitos, alguns de forma extremamente rápida, outros ao longo dos anos. Fora os avanços tecnológicos que estão vindo por aí e que ainda podem surpreender todas as previsões.

A Edhy acompanha de perto todas as tendências para que a comunicação da sua empresa invista sempre na melhor mídia.  Não deixe sua empresa ser pega de surpresa. Fale com a Edhy.

Fonte: Business Insider

One Response to “A TV está morrendo?”

  1. Ronaldo Barros, Responder

    Eu ainda não acredito no fim da TV como principal mídia. Até porque, existe um campo criativo que tem condições de criar o que chamamos de integração das mídias e a TV Digital, ainda nem sequer foi explorada. Creio que com estes números, é possível que saiam do papel algumas idéias para esse novo tipo de mídia que são as tv´s digitais e aí teremos uma estabilização da diminuição da penetração da mídia televisiva.

    Ronaldo Barros
    PortaldoLocador.com

Responda